Notícias
Fique por dentro das novidades
Já conhece nossas Soluções de Tecnologia para sua Empresa ? Clique aqui
Precisa de ajuda com a escrita em seus e-mails?

A urgência corporativa exigiu que as pessoas se comunicassem primordialmente por e-mail, correio eletrônico interno e programas similares.


É dinâmico, evita que os emissores tenham de se levantar da cadeira e ir em direção aos receptores, quando próximos, já que vivemos tempos nos quais a pessoa envia e-mail para o vizinho de mesa.
É prático e furta a necessidade de viagens e reuniões interestaduais dispendiosas.


É abrangente, já que possibilita enviar de maneira simultânea o mesmo recado para um grupo de pessoas.


As vantagens acabam por aí. Os profissionais que priorizam suas tarefas com o recurso escrito não dispõem do benefício presencial e se desejam que o recado seja compreendido, terão de zelar pela arte escrita.


Quem recebe textos, interpreta com base em cinco questões que merecem arte, para que você tenha resultados promissores.


1)      Seus próprios valores – se discordam da autoria neste alto quesito neurológico, as pessoas já começam a ler o texto com relativa aversão;


2)      Suas crenças – se o leitor (a) entende, por exemplo, que uma empresa depende de motivação entre as pessoas, mas o comunicador se posiciona rotineiramente afirmando que um bom sistema é o que a mantém forte, este conflito será inconscientemente considerado durante a leitura dos diversos textos trocados;


3)      O humor momentâneo – o time do coração pode ter perdido na noite anterior, assim como pode ter acontecido uma briga naquela manhã com a pessoa amada. É impossível afirmar que os aspectos pessoais não interferem na leitura de textos, no julgamento do conteúdo e na decisão direta dos receptores;


4)      O interesse pelo assunto discutido – quando leitores são submetidos ao contato com um assunto que não gostam, mas que ainda assim devem resolver (situação comumente observada nas empresas) a má vontade, embora implícita, existirá;


5)      O grau de afeição que sente pelo emissor – se a pessoa não gosta de quem escreveu o texto, ela não conseguirá procurar boas novas. O seu cérebro vai vasculhar cada linha, buscando um defeito, uma brecha ou uma chance de dissentir.


Esta reação é natural, inconsciente e inerente ao ser humano, que privado das chances de olhar nos olhos do emissor e sondar se há em sua argumentação verdade, boa intenção, agregação, positivismo e brilhantismo, transfere esta análise para o texto.


Compreende agora por que há tanto ruído de comunicação nas relações, principalmente profissionais? Sente por que as pessoas brigam tanto através do e-mail e de outras ferramentas eletrônicas de comunicação?


Quero propor com este artigo um fim para os dias de clima ruim nas empresas, através da flexibilidade que você pode inserir na arte escrita. Identifique, portanto, qual é o seu estilo e também como se comportam neste assunto os amigos do trabalho. Além de melhorar seu estilo, você vai entender algo impressionante: é possível conviver melhor eletronicamente, desde que se respeite o estilo alheio, formado por razões que eventualmente até a própria pessoa desconhece. Vamos aos estilos:


Prolixo – é o estilo identificado quando vemos um nome na caixa de entrada do e-mail e pensamos: “lá vem texto daquele chato”. As pessoas querem falar difícil e explicar com exagerados detalhes. O texto fica cansativo e ninguém gosta de ler. Para incutir arte nos textos de pessoas com tal estilo, basta primar pela simplicidade. Eis um exemplo:


SIMPLES
Infelizmente, tivemos queda nas vendas deste mês e proponho uma reunião urgente para discutir o tema. Que tal hoje as 14h30m? Obrigado!


PROLIXO
Com muito descontentamento, venho informar que embora o mercado esteja sofrendo uma crise generalizada e isso não o justifique, diversas empresas sofreram queda nas vendas. A nossa não foi uma exceção. Todos devem se esforçar para que este cenário mude imediatamente, pois nossos concorrentes já devem ter se articulado para melhorar, enquanto nós ainda não fizemos nada. Proponho uma reunião urgente. Afinal, muitas cabeças reunidas pensam melhor que uma e com certeza vamos encontrar uma solução para este entrave. Espero que todos estejam disponíveis para discutir o tema e de minha parte, me coloco a disposição hoje as 14h30m, desde que não atrapalhe a sua rotina. Obrigado!


Percebe? Muitas pessoas desenvolveram o hábito de adiantar por e-mail tudo o que querem dizer pessoalmente e esta prática é o que faz as pessoas dizerem, depois do encontro:


Qual foi o objetivo desta reunião? O chefe não disse nada além do e-mail que nos enviou pela manhã!
Excessivamente objetivo – Algumas pessoas são consideradas “secas”, rudes por seus textos.

Normalmente, não o fazem por mal. São pragmáticas demais ou avessas ao romantismo. Repare que o comportamento social não se diferencia da arte escrita. Se a pessoa não tem o hábito de dizer “bom dia”, seus e-mails também seguem a premissa comportamental. Para incutir arte a este estilo, é fundamental que exista mais envolvimento com as pessoas, mais calor humano.


“Nós escrevemos o que sentimos e não sentir nada enquanto criamos, é o que condena algumas pessoas a trabalhar mecanicamente, desprovidas de prazer."


Um e-mail não é apenas um mero texto. É uma troca energética de ideias e argumentações. Do lado de lá, o receptor pode respeitar a praticidade que marca o estilo do emissor, mas ele espera o mínimo de amabilidade. Eis um exemplo:


EXCESSIVAMENTE OBJETIVO
Aguardo o relatório hoje! Obrigado, João.


PRÁTICO
Bom dia! Por gentileza providencie o relatório que combinamos para hoje. Obrigado, João.


É o mesmo pedido, apenas mais gentil. Repare que não alterei o estilo prático de João. Eu não tenho este direito. Apenas inseri um tom respeitoso que deve ser inseparável da essência humana, a favor dos bons relacionamentos.


Agora basta!
Existem outros estilos e mencionarei cada um deles no livro que estou escrevendo, mas neste artigo, usarei a frenagem aqui, em busca da congruência, para não ser prolixo.


Caso você tenha se identificado com um dos estilos, já tem as dicas para melhorar e se reconheceu amigos de trabalho com tais comportamentos sobre a arte escrita, discretamente compartilhe com eles este texto. De uma forma ou de outra, as relações entre vocês haverão de melhorar.


A escolha, como sempre, é apenas sua!


Fonte: A arte escrita em seus e-mails | Portal Carreira & Sucesso 

Deixe seu comentário

Ops, ocorreu um erro!
Olhe os campos que estão vazios ou inválidos:

Preview do seu comentário

Seu Nome

Data de Postagem

Este é seu Comentário.