Conheça cinco pontos para encontrar o investidor certo para sua empresa

Conheça cinco pontos para encontrar o investidor certo para sua empresa

O cenário macroeconômico pode não ser dos mais favoráveis. Porém, talvez seja uma boa hora para avaliar oportunidades que ajudem a colocar a casa em ordem e preparar os alicerces para o futuro. “É o momento sim de buscar no mercado aportes e investimentos para estruturar, fazer crescer e revitalizar os negócios. Há dinheiro e investidores disponíveis, mas os critérios para se conseguir dinheiro estão mais rígidos”, resumem Miguel Perrotti e Maurício Lima, fundadores da gestora de fundos Invest Tech.

 

Na visão dos executivos, assim como o cenário visto no ano passado, as empresas menos prejudicadas pelas turbulências foram as que souberam cortar gastos, controlar os investimentos e usar o momento para melhor se posicionar. “As companhias do setor de TI precisam estar plenamente cientes de que sua sobrevivência e seu crescimento não virão do impulso do ambiente macroeconômico em 2015”, sintetizam.

 

Mesmo com todos os desafios no contexto da economia, o mercado de tecnologia ainda possui fôlego para crescer em diversos segmentos, como controle, gestão, performance, mobilidade, cobrança, transações correntes, ou seja, justamente aqueles ligados à redução de custos e eficiência operacional.

 

“As boas perspectivas estão nas empresas que souberem apresentar ao mercado soluções e alternativas viáveis e criativas que auxiliem clientes a cortar custos e a se tornarem mais produtivos. Em momentos de estagnação, em que a maioria das empresas não se preparou para o pior, saem na frente aquelas que conseguirem se posicionar e inovar em ofertas e modelos de negócios criativos e heterodoxos”, adicionam.

 

A Invest Tech atua com foco no mercado de TI e possui um capital comprometido de R$ 209 milhões para investir em empresas inovadoras, com faturamento entre R$ 10 milhões e R$ 200 milhões no ano. Seu foco são provedores com ofertas que rompam paradigmas em frentes como gestão de mobilidade, infraestrutura, tomadas de decisão, processos de TI, cloud e sistemas embarcados.

 

Há também interesse por soluções da área da Saúde, para monitoramento de pacientes, prontuários, processos e custos, além de modelos de eficiência em Tecnologia Verde, referentes à reciclagem, Smart Grid, otimização da cadeia de recursos naturais, entre outros. “De uma forma geral, a busca é por empresas em que a tecnologia da informação possa ser utilizada para alavancar performance e catalisar diferenciais operacionais”, complementam.

Para as futuras investidas, o aporte, que pode chegar a R$ 45 milhões, pode propiciar fusões ou aquisições de empresas concorrentes ou com portfólio complementar, fortalecendo a presença em suas áreas de atuação.

 

Perrotti e Lima citaram alguns pontos que importantes para despertar o interesse dos investidores. Confira:

 

  1. Geração de caixa e resiliência de receita. Esse é um ponto essencial para atrair aportes. Uma empresa será atrativa aos olhos de investidores se contar com uma carteira pulverizada, receita recorrente, contratos de longo prazo e equilíbrio operacional.

 

  1. Disciplina e comprometimento. Parece básico, mas muitos negócios e empresários carecem dessas habilidades. A empresa tem um plano de negócios definido? Qual o faturamento que se pretende atingir no curto, médio e longo prazo? As metas são perseguidas e acompanhadas sistematicamente? O futuro investidor certamente levará isso em consideração, se a empresa foi construída para durar, para ser um projeto de vida longa, rentável para os sócios, os funcionários e o país.

 

  1. Alinhamento cultural e de valores. Há muitos tipos de fundos de investimentos no mercado: os mais ativos, atuantes, que acompanham de perto, opinam e contribuem; os mais passivos, que têm sua participação, mas acompanham de longe a atuação da investida; fundos com participações pequenas; participações majoritárias, etc. Entenda bem qual o perfil da sua empresa e busque um fundo que tenham um estilo que case com o que você acredita e com as necessidades de seu negócio. Só assim investidor e investida conseguirão trabalhar lado a lado para fazer um sonho se tornar real.

 

  1. Preço certo. O cenário macroeconômico contribuiu para as empresas chegarem a um valuation mais correto. Se o preço da sua empresa estiver super ou subvalorizado, não vai atrair o interesse e a confiança de investidores. Um valor justo na entrada é essencial, sem ele o fundo não gera retorno.

 

  1. Flexibilidade. Para uma parceria de sucesso com futuros investidores, o empreendedor precisa estar aberto para receber as contribuições no que se refere a conhecimento operacional, contatos no mercado, troca de experiências passadas, networking, etc.

 

Fonte: Computerworld

No Comments

Post a Comment